a

a
Lista de marcas cruelty-free

a

a
Beleza cruelty-free

a

a
Perguntas mais frequentes

Beleza de verdade é beleza sem crueldade!


“Beagles são constantemente cegados em testes para shampôs e seus derivados.
Pense nisto durante o banho.”

Li recentemente esta frase num blogue (peço desculpa, mas já não me recordo onde) e para mim não há frase que faça mais sentido, neste momento, do que esta. E porquê?
Porque, ultimamente tenho pensado muito sobre todo este universo da beleza, onde se gastam milhões em cosméticos por todo o mundo, mas o que ninguém vê (ou quer ver) é o lado cruel oculto.

Faz sensivelmente um mês que tenho andado numa luta interior comigo mesma. Não me tenho sentido bem. Não o nego, porque é a verdade! E por isso tomei uma decisão, a melhor decisão da minha vida. Uma decisão que me deixou orgulhosa de mim mesma e com a minha consciência muito mais tranquila (acreditem!). Decidi que a partir de hoje, neste blog não irei partilhar/falar/divulgar marcas que não sejam amigas dos animais! 

Como blogger, será esse o meu papel daqui em diante. Partilhar convosco cosméticos e maquilhagem cruelty-free e dar a conhecer um pouco este lado mais negro que muita gente não quer ver, talvez por ser mais fácil de conviverem com elas mesmas.
Não irei compactuar mais com esta crueldade sem sentido, visto que hoje em dia há tantas outras soluções disponíveis que possam assegurar a qualidade e segurança dos produtos.

Agora perguntam-se: como é que ela repentinamente decidiu isto?

Porque finalmente decidi tirar as vendas dos olhos e pesquisar. Pesquisar muito sobre o tema. E quando o fiz acreditem, fiquei triste, enojada, revoltada, com raiva até, das atrocidades que ainda se comete em nome da beleza. Vi vídeos, li artigos, li muito, informei-me muito e no fim cheguei a uma conclusão que já sabia há muito: este mundo não é para animais. Consideramos eles como seres irracionais e perante aquilo que vi, fiquei a pensar quem é o mais irracional, porque os animais não o são de certeza!

Ao mesmo tempo que via esses vídeos, olhava para o meu Bóris deitado no meu colo e caiam-me as lágrimas, porque eu era uma das muitas pessoas que preferia fechar os olhos a aceitar a realidade tal como ela é. Acho que foi aí que disse basta! Chegou a minha vez de tentar mudar a perspectiva das pessoas. Não sou inocente, sei que é quase como "fazer chover no deserto", mas acredito que a pouco e pouco, as mentalidade vão-se mudando e o mundo será um pouquinho melhor. 

Se tenho uma voz neste blog, daqui para a frente será para isso, mostrar que a beleza não deve estar associada a testes em animais e que há muitas outras soluções cruelty-free. E são essas que merecem o meu respeito e são essas que merecem a minha divulgação!


Para quem não sabe, os testes em animais são regulamentados em cumprimento da diretiva Europeia relativamente aos produtos cosméticos. Desde o dia 11/09/2004, é proibido efetuar testes em animais para produtos cosméticos. Desde o dia 11/03/2009, é proibido, igualmente, efetuar testes em animais para os ingredientes (exceto o caso de alguns testes em que não existem métodos alternativos, algo que também foi proibido em 2013). Resumindo, na Europa é proibido testar em animais
O problema reside quando os yuans falam mais alto que os princípios e as marcas decidem comercializar no mercado chinês (que é enorme diga-se de passagem). Lá para que o produto seja aceite, são necessários testes em animais, ou seja, mesmo que a marca não teste, as autoridades chinesas podem decidir, de forma completamente unilateral, testar elas mesmas, os produtos cosméticos antes da comercialização no seu território.

Resumindo, qualquer marca, para entrar no mercado chinês tem de submeter animais a estes testes. O que acontece com a maioria das marcas mais conhecidas (L'Oréal, Shiseido, Caudalie, Yves Rocher, Oriflame, Avon ... e por aí adiante). Por comercializarem na China, para mim deixam de ser automaticamente marcas cruelty-free, porque apesar de dizerem que não testam em animais (e até acredito que não testem) ao quererem facturar milhões no mercado chinês, estão a corroborar com estas praticas e uma marca que queira ser vista como amiga dos animais não pode de maneira nenhuma estar associada a estes actos cruéis.

Mas cruéis como?

Pensem que são um coelho de olhos vermelhos (bastante sensíveis por sinal) presos pelo pescoço, com clipes de metal nos olhos (para não conseguirem fechar os olhos) enquanto vos borrifam determinadas substâncias. Resultado? Este que podem ver em baixo.


O Draize, um teste de toxicidade aguda, que envolve a aplicação de uma substância na pele do animal. Com a finalidade de aferir a acção nociva de produtos químicos, os técnicos raspam a pele das cobaias - ou arrancam com recurso a fita adesiva em gestos repetidos - até que fique em carne viva.


Podia estar aqui a mostrar-vos imenso actos desumanos e vergonhosos que ainda acontecem em pleno século XXI. Mas não o vou fazer, cabe a cada um decidir o que fazer, olhar para dentro de si e analisar na sua consciência se quer continuar a comprar e a dar dinheiro a marcas que ainda compactuam com estas atrocidades. 

Como devem saber, o blog tinha 2 marcas parceiras, a Avon e a Yves Rocher. Antes de tomar qualquer atitude, falei com as marcas e ambas apesar de negarem testes em animais, comercializam os seus produtos na China, logo vai contra tudo aquilo que agora defendo. Por este motivo tive de dar como terminada estas duas parcerias. Falei com ambas as meninas e elas compreenderam perfeitamente, o que me deixou muito satisfeita. 

De agora em dia quero estar associada a marcas livres de crueldade. E sabem que mais? É um alivio, puder usufruir diariamente de produtos que sei que não têm qualquer sofrimento associado. Colocar um creme de rosto e saber que aquela marca não os testou em animais, é tão libertador para a nossa consciência e bem estar emocional, que posso considerar que foi uma das melhores decisões que tomei na vida.

Se esta publicação vos pôs a pensar, acho que já cumpri o meu objectivo. 

5 comentários

  1. Podia jurar a pés juntos que a Yves Rocher é cruelty free, mas parece que me enganei redondamente :s Como maquilhadora, por vezes não consigo encontrar produtos acessíveis e cruelty free logo não quero ser hipócrita e dizer que não os compro. Mas quando existe escolhe, não penso duas vezes


    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cátia :) infelizmente sim porque vende na China (fora de Hong Kong). Também fiquei bem triste quando soube porque gostava imenso dos produtos. Mas como para tudo há uma solução, no próximo post lanço uma lista de marcas que são cruelty free e que facilmente encontramos por cá. Vais ver como é tão fácil encontrar bons produtos:)

      Eliminar
  2. Puseste-me realmente a pensar! :)
    Confesso que evito ao máximo comprar produtos testados em animais!

    A Marca da Marta

    ResponderEliminar
  3. Também tenho tido muito mais consciência ultimamente disso e tenho procurado marcas que não testem em animais. Infelizmente quase tudo que tenho em casa testa e também não vou simplesmente atirar tudo fora mas a partir de agora vou tentar ter mais cuidado nas minhas escolhas :(

    www.ayellowrain.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Tão bom ler posts como este!! É muito bom saber que cada vez mais pessoas têm a noção da crueldade que é feita perante os animais! Ficarei atenta ao teu blog para ler e aprender ainda mais sobre este assunto.

    Beijinhos!!
    Black Rainbow Instagram

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita, pelos comentários e por todo o carinho!! ❤
Qualquer dúvida ou questão será respondida directamente no post!

Com tecnologia do Blogger.