a

a
Lista de marcas cruelty-free

a

a
Beleza cruelty-free

a

a
Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes


Decidi abrir esta secção no blog, porque ultimamente tenho recebido imensas perguntas no meu e-mail e página do facebook sobre o tema cruelty-free: quais são as marcas amigas dos animais, como identificá-las, que perguntas fazer às marcas... etc

Assim sendo, achei melhor criar um espacinho onde pudesse responder às vossas questões e quem sabe, esclarecer algumas dúvidas de futuros leitores. 

- Ainda se fazem testes em animais na União Europeia?

Não. Desde o dia 11/09/2004, é proibido efetuar testes em animais para produtos cosméticos. Desde o dia 11/03/2009, é proibido, efetuar testes em animais para os ingredientes - exceto caso não existissem métodos alternativos, o que também foi proibido em 2013. Resumindo, na Europa é proibido testar em animais.


- Porque ainda se continuam a testar em animais?

Por que há países, que por lei os exigem. Temos o caso do mercado chinês. Lá para que o produto seja aceite, são necessários testes em animais, ou seja, mesmo que a marca não teste, as autoridades chinesas podem decidir, de forma completamente unilateral, testar elas mesmas, os produtos cosméticos antes da comercialização no seu território.
Ou seja, qualquer marca, para entrar no mercado chinês tem de submeter animais a estes testes. O que acontece com a maioria das marcas mais conhecidas (L'Oréal, Shiseido, Caudalie, Yves Rocher, Oriflame, Avon ... e por aí adiante). 

Por comercializarem na China, para mim deixam de ser automaticamente marcas cruelty-free, porque apesar de dizerem que não testam em animais (e até acredito que não testem) ao quererem faturar milhões no mercado chinês, estão a corroborar com estas praticas e uma marca que queira ser vista como amiga dos animais não pode de maneira nenhuma estar associada a estes atos cruéis.

Contudo há exceções, como é caso de Hong Kong, em que esses testes não são obrigatórios por lei. Apesar de tecnicamente Hong Kong fazer parte da China, as leis deles são diferentes da China continental. Isso significa, que as marcas que comercializam apenas em Hong Kong podem ser cruelty-free. Daí ser importante saber se a marca vende apenas para Hong Kong ou China continental.


- Como comprar um produto e ter 100% de certeza que não foi testado em animais?

Para terem a total segurança de que o produto é cruelty-free, procurem nas embalagens um destes símbolos:


Contudo, produtos que não tenham estes símbolos nas embalagens, não quer dizer que testem em animais. Muitas marcas cruelty-free escolhem não pagar estas certificações e isso não quer dizer que não sejam cruelty-free. 
Nestes casos devemos pesquisar nos sites destas organizações (que deixo em baixo) e procurar se a marca se encontra lá.
Se estiver lá, ótimo (mil maravilhas), se não estiver, devemos questionar a marca e é aqui que a coisa complica um pouco.

Sites:

Nota: Não se deixem enganar por outro tipo de logos nas embalagens. Há por aí muitos logos não oficiais, que podem induzir o consumidor em erro. Para terem 100% de certeza que estão a comprar um produto cruelty-free, o produto deve ter um dos 3 símbolos mencionados em cima.


- Como questionar as marcas?

Devemos contactar a marca e fazer as seguintes questões:

- A marca testa nos seus laboratórios (produtos finais, ingredientes ...) em animais?
- Contrata laboratórios independentes para o fazerem?
- A marca possui fornecedores que testam em animais? Como se certifica que os fornecedores não testam?
- Caso comercialize internacionalmente, a marca vende os seus produtos na China ou em algum outro país onde os testes em animais são obrigatórios por lei?

Vão encontrar uma grande variedade de respostas. Umas marcas nem respondem, outras são muito vagas dizendo simplesmente "não testamos em animais" e outras que nos esclarecem todos estes pontos sem qualquer problema. 

São estas as perguntas que faço quando contacto uma marca e dependendo da resposta, posso ou não inclui-la na minha lista cruelty-free. Podem ter acesso a ela (aqui).


- A marca principal testa (vende na China), logo todas as sub-marcas que pertencem à marca principal, também testam?

Não. Apesar da marca principal vender na China e estar sujeita às leis chinesas, as sub-marcas que pertencem a ela, se se mantiverem fora de países cuja legislação obriga a estes testes, são cruelty-free. Ou seja, mesmo que a empresa principal venda na China, se a sua sub-marca vender apenas na Europa, é considerada uma marca cruelty-free. 
Temos os casos da Urban Decay /Nyx / The Body Shop, cuja empresa-mãe é a L’Oreal (que vende na China), mas estas como só comercializam na Europa, podem ser consideradas marcas cruelty-free.


- Mas ao compramos produtos em sub-marcas, cuja marca principal testa, não estamos nós a corroborar com estas práticas?

Esta é uma questão bem pertinente! 

Queremos nós dar dinheiro a essa empresa, comprando na sua sub-marca que é cruelty-free, ou apostamos nessa sub-marca para fazer ver à empresa principal, que o lucro está naquela que não testa em animais?

Para vos ser sincera, tenho-me debatido com esta questão, mas sou da opinião que prefiro apostar (caso não tenha outra alternativa) em marcas cruelty-free, mesmo que a marca principal não o seja. Acredito que se todos nós, optássemos por comprar nestas marcas, a marca principal veria que o aumento dos seus ganhos estavam relacionados com as suas sub-marcas e não com a marca principal e talvez decidissem abranger toda a sua cadeia. Quem sabe?

Sem comentários

Obrigada pela visita, pelos comentários e por todo o carinho!! ❤
Qualquer dúvida ou questão será respondida directamente no post!

Com tecnologia do Blogger.